As 3 Fases Que Surgem Conflitos Nas Startups e Como Minimizá-los

São diversos os conflitos enfrentados no dia a dia pelas startups: discordância entre sócios ou entre estes e seus colaboradores, conflitos que surgem à medida que outros stakeholders integram a cadeia da startup, como fornecedores e clientes. Seja como for, os conflitos nas startups não devem ser vistos como algo que aconteceu de repente, mas sim, como um processo que se desenvolve e que se não for bem gerido, pode tomar grandes proporções. Portanto, toda atenção e cuidado com os conflitos importa, pois, os conflitos nas startups podem gerar muita criatividade e benefícios, mas também muita dor de cabeça e sacrifícios. O resultado depende de você!

Então vamos falar sobre as fases e o que poderia ser feito para cuidar dos conflitos:

1 – Fase inicial da Startup: Otimismo e Aceitação

São diversos os motivos para empreender e, uma vez tomada a decisão, os passos iniciais são dados e o negócio começa a ser planejado, idealizado e implementado.

Neste momento, os participantes estão com a energia positiva e focados na geração das ideias. Divergências são vistas como fatores positivos, mesmo nos brainstormings e processos de cocriação, tais como design thinking, service design entre outros, até chegarem a constituição societária da empresa.

2 – Fase de definição societária: Como pensam em cuidar dos conflitos negativos no futuro?

Nesta fase inicial, os recursos financeiros estão focados no que é produtivo e muitas vezes se o contrato social foca somente na participação societária e na organização administrativa e financeira.

Como será a cláusula de resolução de conflitos do seu contrato?

Todo contrato tem uma cláusula que elege o foro competente para conhecer de eventual litígio via arbitragem ou justiça comum, meios adversariais.

Você sabia que pode existir uma etapa prévia que traz benefício econômico (custo, tempo e desgaste) e muitas vezes preserva a relação?

A Facilitação de Conflitos proporciona um caminho menos engessado e burocrático para solucionar vários tipos de controvérsias que orbitam o dia a dia de uma startup.

Um facilitador profissional, guardião de um procedimento em que os participantes são auxiliados a manifestarem seus pontos e visões. Resultado: um ambiente de diversas possibilidades construídas pelos participantes.

O facilitador é um profissional imparcial que contribui com todos os participantes na construção de novos cenários, ganha-ganha, ao contrário das opções tradicionais de justiça, por exemplo, aonde temos vencedores e perdedores. Este processo visa decisões pensadas, criativas e considera as questões comerciais e pessoais. Tudo isso em ambiente confidencial.

Startups são entes de inovação de ideias e na forma que desenvolvem estas. A mediação ou a facilitação de conflitos negativos são potentes ferramentas para este mundo da inovação que requer agilidade e resultado no dia a dia da startup e colaboraram nos ajustes de rotas, nos desalinhamentos que engessam e/ou criam obstáculos que muitas vezes parecem intransponíveis.

3- Fases de Crescimento Acelerado e Maturidade

Nesta fase o ecossistema da startup cresceu!. Sócios, investidores, colaboradores, fornecedores e clientes. A facilitação ou mediação podem ser usadas entre estes vários contextos para evitar a escalada do problema e reflexos negativos ao negócio ou aos relacionamentos provenientes dele.

A facilitação ou mediação de conflitos pode ser prevista em contrato ou ser acionada por vontade das partes mesmo quando não previsto.

Publicado originalmente em 10 de abril de 2019.
logo Zona de Valor
© 2020 Zona de Valor. Todos os direitos reservados. | Site criado por Whit
© 2020 Zona de Valor. Todos os direitos reservados.
Site criado por Whit
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram